domingo, 15 de abril de 2018

Avançar para retaguarda já mais.

Bom dia nobres!!

Esse discurso do nobre professor Ricardo Balestreri são algumas palavras de incentivo, apoio ou justiça diante de tantas lutas que temos nesse Brasil!!

Mas parece que paramos 30 anos na nossa evolução, devido a vaidades e interesses de organizações e políticos que só tentam falir a Nação como um todo, vendendo ou investindo em "soluções" que vemos seus resultados no dia a dia, sabemos que de alguma forma estes de execução juntamente com outros de eleboraçao ou cobrança de cumprimento de normas, possuem suas contribuições com o caos e a insegurança que aparentemente buscam resolver.

Hoje nós parecemos adultos que continuam a engatinhar, esperamos que alguém nos defenda, nos socorra, nos pegue no colo e nos diga o que fazer e para onde ir!!
Não ha lei federal, lei estadual, lei municipal, SUSP ou Constituição que resista a omissão, covardia ou resiliência com o que deles não vier!
Não necessitamos de ratificações do que já está escrito se o que está escrito não fazemos ou nos empenhamos em fazer!!
Alguém disse que não existe poder sem resultados, se eles existem e querem poder, registrem e apresentem.

As Guardas necessitam se unir, eleger seus representantes para que estes reverbeberem os anseios, decisões, resultados dos trabalhos das sua categoria e igualemos um pouco mais o cenário político para que os especialistas institucionais possam talvez transformar suas ideias em realizações.
Chega de ficarem disputando prestígio, conhecimento todos possuem, uns mais outros menos mas como guardas possuem os mesmos níveis de objetivos e se equiparam em anseios por melhorias, as ideias os projetos não são apenas de um, são de todos ou para todos então escutem os colegas debatam, melhorem e apresentem como uma categoria!
As vaidades a falta de integração entre as lideranças que se dizem defender os direitos das guardas, geram a falta de estratégia política que temos hoje, não coadunando pensamentos consensuais e acabamos deixando claro que falta união, vire um prato cheio para as contraposições dos que se acham onipresentes ou simplesmente vivem de se opor a tudo que contraponha seus interesses.
Ou os guardas através de sua união,de suas Guardas e de seus representantes, coadunem os objetivos de uma vez e cobrem que eles se unam para traçar estratégias para toda categoria ou passarão mais seis, oito ou dez anos discutindo em redes sociais, todas as conquistas que poderiam ter e não tiveram, as injustiças feitas pelos ONIs impedindo nossa evolução, propondo emendas para ratificar o que  já somos ou fomos e o pior ficaremos lamentando internamente que teria sido mais fácil se tivesse participado dos movimentos e ações em direção às conquistas, lutas por direitos e deveres profissionais que nos dariam respaldo para alcançarmos muito mais!!

#ACORDEMGUARDAS
#SERVIREPROTEGER

Luiz Alexandre
Jornalista
RG 0038886/RJ

sexta-feira, 24 de novembro de 2017



A Guarda Municipal do Rio de Janeiro (GM-Rio) participou na manhã desta terça-feira, dia 31, do Fórum “Atuação e Importância da Guarda Municipal na Segurança Pública”, realizado no Sindicato dos Lojistas do Comércio do Município do Rio de Janeiro (Sindilojas-Rio), no Centro da cidade. O evento foi promovido pelo Conselho Comunitário de Segurança do Centro Histórico e da Lapa e discutiu diversos assuntos, como o dever do município na segurança pública, as múltiplas funções da Guarda Municipal e a situação de insegurança na cidade.
O coordenador regional do Centro, inspetor Gilmárcio dos Santos Nascimento, falou sobre a integração da GM-Rio com outros órgãos municipais e estaduais no trabalho de ordenamento da cidade e explicou aos presentes o funcionamento de ações especiais como a Mosep (Macrofunção do Ordenamento e Gestão Sustentável dos Espaços Públicos) e da Polis (Política Municipal de Licenciamento Sustentável do Comércio Ambulante).
O Subcomandante do 2º Grupamento Especial de Praia, Subinspetor Carlos Sacramento dos Santos, falou sobre a história da Guarda Municipal abordando a importância da instituição na cidade.
O vereador e guarda municipal licenciado Jones Moura também participou do evento falando da participação da GM-Rio na segurança pública e dos debates iniciados sobre uso de armamento letal.

Além deles, participaram como palestrantes José Maria Cádimo, que foi subsecretário de Segurança Pública do município de São Pedro da Aldeia, entre os anos de 2001 e 2008; e Ubirajara Favilla, diretor do instituto Brasileiro de Direito e Criminologia.

quarta-feira, 22 de novembro de 2017

Subcomandante do 2° GEP da Zona Oeste recebe homenagem em São Paulo






O Subinspetor Sacramento Santos, subcomandante do 2º Grupamento Especial de Praia (GEP) da Zona Oeste, foi condecorado com a medalha de Honra ao Mérito das Guardas Municipais do Brasil, concedida pela Associação Brasileira das Forças Internacionais da Paz, em solenidade realizada na última segunda-feira, dia 13, na cidade de São Paulo.
A homenagem é feita a guardas municipais de todo o Brasil que se destacam em suas funções e o subinspetor S. Santos foi o único representante do município do Rio a receber a condecoração neste mês. Também foram homenageados representantes de Guardas Municipais da capital de São Paulo e do interior do estado, da cidade de Santa Maria, do Rio Grande do Sul, além de policiais militares de São Paulo e pessoas da sociedade civil.
Com 21 anos de serviços prestados à Guarda Municipal do Rio, o subinspetor S. Santos já atuou em diversas inspetorias regionais, nos Grupamentos de Ações Especiais (GAE) e Especial de Trânsito da Zona Sul (GET-Zona Sul). No GEP há dois anos, o subinspetor se dedicou, ao longo da carreira, à pesquisa sobre a história das Guardas Municipais, tendo ministrado palestras sobre o tema em diversas instituições e eventos em todo o país. Atualmente, ele está escrevendo livro para contar a trajetória das instituições. Subinspetor S. Santos também é observador militar da ONU e instrutor credenciado em Instrumento de Menor Potencial Ofensivo (IMPO) pela Polícia Federal.


Deixe uma resposta
Você precisa fazer o loginpara publicar um comentário.
Copyright © 2017 Guarda Municipal 


RECEBIMENTO DA MEDALHA HONRA AO MÉRITO DAS GUARDAS MUNICIPAIS



RECEBIMENTO DA MEDALHA HONRA AO MÉRITO DAS GUARDAS MUNICIPAIS
















RECURSO DE DEFESA OPERACIONAL

O Recurso de Defesa Operacional foi elaborado por profissionais da área de segurança pública, que são lutadores profissionais de MMA (Mixed Martial Arts), e preencheram uma lacuna entre o conhecimento de uma arte marcial e a aplicabilidade profissional. Com a evolução social e o advento da grande divulgação dos combates de mistos de artes marciais, os profissionais da área de segurança (pública ou privada) cada vez mais ganhavam resistência nas suas ações de controle pessoal, que muitas vezes eram sobrepujadas, por agressores, lutadores ou aventureiros, que ganhavam confiança nas investidas contra os agentes, por muitas vezes aprendiam suas técnicas em simples vídeos colhidos na internet. Daí a necessidade da integração dessas duas áreas profissionais, fornecendo aos agentes um recurso de defesa contra novas investidas e a utilização de “técnicas” como agressão.

Com todos os quadros apresentando uma necessidade de capacitação do profissional de segurança, para sua própria proteção, é que foi criado o recurso, tomando-se em conta as experiências vivenciadas pelos agentes no dia a dia e suas especificidades. O RDO foi criado com o intuito de auxiliar os agentes de segurança no exercício de suas funções, onde a necessidade de intervenção por parte do agente determine a imobilização ou condução de um agressor. As intervenções devem sempre observar três aspectos: Prioridade, Necessidade e Responsabilidade, no primeiro o agente avalia o motivo pelo qual estará executando a sua ação e quais as diretrizes a serem adotadas para o evento, no segundo o agente é obrigado a utilizar as técnicas e os meios necessários e apropriados para garantir a integridade de suas funções e o terceiro é onde o agente explora todo o profissionalismo que lhe cabe, controlando emoções, visando uma melhor execução das técnicas e garantindo os direitos de todos os envolvidos no evento.

O Guarda Municipal e Mestre de Capoeira o Sr. Antônio Augusto de Olinda Santos o juntamente com o Policial Militar e Mestre de Luta Livre o Sr. André Gustavo Félix Fernandes, também lutadores profissionais conhecidos no mundo da luta como "Garra" e "Mau-Mau", através dos seus vastos conhecimentos na área operacional e nas artes marciais, desenvolveram inicialmente grandes trabalhos, na capacitação dos profissionais da área de segurança pública, tanto na Guarda Municipal, quanto na Polícia militar do Rio de Janeiro respectivamente. O objetivo desse dois foi alcançado e com a união com outros profissionais, que também viram a necessidade do agente de segurança, aprender a se proteger mesmo sem o uso de armamento, o RDO foi criado e esse trabalho vem sendo realizados em várias esferas de atuação policial, respeitando sempre o sigilo dos treinamentos.